O tempo presente será passado um dia, o passado será lembrado no presente e o futuro se tornará passado e lembrado no presente!
A história do Bairro de Ermelino Matarazzo - Blog do Alê: Um blog diferente para Você!


News
Loading...
Programas de TV - Músicas - Filmes - Séries - Desenhos - Novelas - Quadrinhos - Revistas - Brinquedos - Moda - Comercias - Brincadeiras - Eletrodomésticos - Veículos - Celebridades

A história do Bairro de Ermelino Matarazzo


Ermelino Matarazzo é um bairro da zona leste da Capital paulista  localizado a 23 ° 29’40 “ao sul do equador e 46 ° 28’26″ a oeste do Meridiano de Greenwich. Segundo Moradores mais antigos, os primeiros habitantes das terras, foram os índios Guaianazes os quais viviam à margem da esquerda do Rio Tietê, a chamada região do Uruguai, ou planalto de Baquirivu.

Por Volta de 1.600 foi criada a aldeia de São Miguel Arcanjo com a capela do mesmo nome qual foi reconstruída sob os encargos de Fernão Munhoz em 16/Junho/1622. Os bairros formados ao longo das margens do rio Tietê, foram povoados na mesma época. É o caso de São Miguel Paulista e Ermelino Matarazzo. Em alguns registros consta que foram fundados praticamente juntos.

 Um dos primeiros sítios conhecidos em nossa região foi o Piraquara onde ainda há vestígios da Moenda com Alambique e suas máquinas de engenho. Acredita-se que a Casa da Moenda do Sítio Piraquara, em Ermelino, erguida pelos índios Guaianazes seja mais antiga que a Capela de São Miguel do Ururaí, do século 16. Atualmente, na Avenida Assis Ribeiro, anexa à Capelinha do Jardim Verônia, a Casa da Moenda é feita de taipa, único material que os índios conheciam. O casarão ainda tem uma raríssima peça de engenho no seu interior. A peça servia para que os escravos fizessem moagens da cana-de-açúcar para o alambique ali montado. Também possui pilões que eram utilizados para moer grãos de trigo.

Em 07/02/1926 foi inaugurada a ferrovia com a Estação, atual Comendador Ermelino Matarazzo. Em 1º de março o Instituto Histórico Geográfico visitou o Oratório da Cruz Preta que trata-se de uma árvore que no seu côncavo foi colocada uma pequena cruz preta. Atingida por um raio, a árvore manteve o nicho e a cruz intactos, motivo da devoção ao oratório que se encontrava no caminho velho da Penha e São Miguel. Uma capela foi erguida para proteger o tronco em 1939, pela Cia. Comercial e Imobiliária de São Paulo.

Em 1929, vindo da Itália instalou-se Domingos Scarpel próximo a primeira casa, dando-lhes o nome de Jardim Berlim. Sendo esse, após a 2º Guerra trocado para o Jd. Belém devido a vergonha daquele nome. O primeiro Armazém foi de propriedade do Saudoso Abel Tavares, um Português de coração generoso, que fornecia às pessoas necessitadas, cestas de alimentos até que saíssem da má situação.A Fonte Radioativa foi a principal área de Lazer, onde casais sem encontravam para namorar, as senhoras do bairro seguiam em procissão na noite de são João para pregarem daquela água próxima ao Nicho para lavarem os olhos durante todo o ano como simpatia.

O Terreno foi uma propriedade do Coronel Saturnino de Carvalho um pouco adiante da Praça do mesmo nome, onde ele jogava dinheiro às crianças. Também o Castelinho, construído em 1940, representa a história mais recente do bairro. Época em que não havia luz elétrica, a água era retirada de poços, fogões eram a lenha e os ferros a carvão. Afinal em 1941 surgiu a Fábrica Matarazzo, o primeiro núcleo industrial, Trabalho de um empresário qual os moradores consta ter dado o nome do Bairro de Ermelino Matarazzo.

Assim nasceu a Celosul, o primeiro fabricante de papel celofane da América do Sul, criada naquela época em São Paulo, e comenta-se até hoje que o próprio Comendador Ermelino Matarazzo jogava nos times de futebol da Celosul. Personagem importante do bairro, o soldado Geraldo Custódio veio para Ermelino Matarazzo em 1942, prestar serviço na estação ferroviária. Fazia a segurança dos engenheiros, encarregados e chefes de serviços que tinham medo de serem agredidos pelos operários. Eram todos estrangeiros da época da Segunda Guerra. Em 1944, foi criado o Destacamento Policial de Ermelino Matarazzo, na rua Miguel Rachid.

O soldado Geraldo foi o primeiro Arvorado do destacamento. Arvorado era o termo usado para o soldado mais antigo quando no comando de um destacamento. Sua esposa prestou vários serviços à comunidade. Realizou cerca de dois mil partos para as famílias necessitadas do bairro, que não tinham recursos para irem até o pronto socorro mais próximo. Na época era no centro da cidade, no Pátio do Colégio.

O destacamento, que originou a atual 3ª Companhia da Polícia Militar, mudou em 1948, para a Avenida Abel Tavares, cujo o nome homenageia o comerciante português que montou o primeiro armazém do bairro. O novo prédio foi doado pelo Matarazzo, que apoiava o policiamento ostensivo e com sua indústria ajudou muito ao progresso de Ermelino Matarazzo. Já em 18/02/1948, às margens do córrego Itapejica – hoje Mongaguá na R.33, antiga Menegolo, atual Rua Prof. Antônio de Castro Lopes, foi criada o time de futebol, Boturussu com as cores: amarelo, verde e branco, tendo como fundadores: Antonio Tertuliano, Luiz de Assis, João Rosa Nones e muitos outros. Em 1949, mais uma grande fábrica, a Cisper – maior indústria da América Latina – à margem da linha ferroviária frente a Av. Assis Ribeiro. O Bairro da época não contava com nenhum divertimento, até o dia em que o sr. Antonio Fuscaldo Neto (Toninho do cinema) inaugurou em cinema em 23/04/1950 para o pessoal da época. Funcionava com um gerador próprio, pois não existia a luz fornecida pela “Light”.

Mais tarde vieram os Cines Jardim Matarazzo e o Belém, como principal distração em 1966 o Cine Belém deixou de existir. É lembrando ainda que, o primeiro delegado do Bairro Mário Massi (im memorian). Em continuidade, assumiu em 24/03/44 o soldado reformado Geraldo Custódio também falecido. A luz elétrica foi ligada em 1951 para Jd. Belém e V. Paranaguá. Uma vez mais não faltou a liderança dos Srs. Domingos Scarpel e Cel Saturnino de Carvalho. Em 1958 foi celebrada a 1º Missa Campal, pela posse de um terreno doado por Juvenal Ramos para a construção da Capela Nossa Senhora da Apareida. Com união de moradores, foi Fundada 19 de janeiro de 1952 a sociedade Amigos de Ermelino Matarazzo, entidade que vem promovendo os festejos de 1º de Maio começado em 1959.

Fonte: Dicas Ermeliclass

Leia Mais:
Alessandro Turci criador do Blog do Alê reside no bairro de Ermelino Matarazzo desde 1976.


Amanhã o presente será passado! Alessandro Turci


1970 - 1971 - 1972 - 1973 - 1974 - 1975 - 1976 - 1977 - 1978 - 1979 - 1980 - 1981 - 1982 - 1983 - 1984 - 1985 - 1986 - 1987 - 1988 - 1989 - 1990 - 1991 - 1992 - 1993 - 1994 - 1995 - 1996 - 1997 - 1998 - 1999 - 2000 - 2001 - 2002 - 2003 - 2004 - 2005 - 2006 - 2007 - 2008 - 2009 - 2010 - 2011 - 2012 - 2013 - 2014 - 2015 - 2016 - 2017 - 2018 - 2019 - 2020 - 2021 - 2022 - 2023 - 2024 - 2025 - 2026 - 2027 - 2028 - 2029

Ao utilizar ou acessar o site, você concorda com o uso de Cookies do Blog do Alê Os cookies são usados para fazer com que os sites funcionem da forma mais eficaz; nós usamos cookies para melhorar a sua experiência ao visitar nosso site leia nossa Política de Cookies.
http://www.blogdoale.website